EDUCAÇÃO

Voltar
15/05/2018 | 15h48 | Diene Batista

Festival de divulgação científica é aberto em Goiânia


Jota Junior

Com a proposta de disseminar a ciência por meio de bate-papos com pesquisadores em ambientes descontraídos, começou na noite desta segunda-feira, 14, o festival Pint of Science. O evento é realizado em Goiânia pela PUC Goiás e terá, ao todo, seis palestras realizadas no Quiosque Colombina, no Setor Marista, e no Captain’s Club, no Setor Oeste sempre a partir das 19h30 (veja programação no final do texto).

 

Entre bebidas, petiscos e conversa descontraídas com amigos, o público acompanhou, neste primeiro dia, um debate envolvendo Ecologia e Ciências Sociais, sobre o que é ser humano, e outro sobre o papel das unidades de conservação.

 

Coordenadora do Pint of Science em Goiânia, a profa. Mariana Pires de Campos Telles, da Escola de Ciências Agrárias e Biológicas da PUC Goiás, explica que a expectativa é reunir um público de cerca de 500 pessoas, nos três dias. “Esta segunda edição em Goiânia tem uma programação mais diversificada em termos de áreas da ciência”, explica.

 

Ela frisa que o objetivo do festival é descomplicar a ciência. “Usamos uma linguagem diferente, mais simplificada para trazer a sociedade mais próxima, para que ela se aproprie desse conhecimento, tanto para usá-lo quanto para quanto de apoiá-lo nas iniciativas necessárias”, detalha.

 

Temas relacionados à Goiás, como acidente radiológico com o Césio 137, também entram na pauta do festival. “É, de certo modo, mostrar um pouco o que os cientistas de Goiás estão fazendo e o que o mundo faz nessas diferenças ciências”, diz Mariana.

 

O festival conta ainda com a participação de monitores, estudantes de pós-graduação que se candidataram ao posto. Entre eles, o mestrando em Ciências Ambientais e da Saúde pela PUC Goiás, Cleiton Santos. “Para a gente que faz ciência, que está na academia, é uma satisfação grande trazer o conhecimento produzido para a sociedade de uma forma que todos possam entender”, refletiu.

 

Papel social


Doutoranda em Ecologia e Evolução pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Raíssa Vieira foi ao Pint of Science com amigas. Para ela, levar a ciência para ambientes diferentes do da sala de aula faz parte do papel de uma instituição de ensino superior. “A ciência tem que cumprir um papel social”, defende.

 

O prof. José Alexandre Diniz, do Departamento de Ecologia da UFG, participou do bate-papo realizado no Quiosque Colombina sobre a definição de ser humano. Para o pesquisador, é necessário, cada vez mais é preciso mostrar à sociedade o papel do conhecimento científico. “Esse evento é mundial, e é uma oportunidade para isso. Temos, então, que colocar nossas forças para explicar, da melhor maneira possível, nossos temas de pesquisa, o que está acontecendo em termos de ciência, tecnologia e inovação, para que a sociedade nos valorize”, afirmou.

 

Confira a programação:
Dia 15 – Horário 19h30 às 21 horas

Local – Quiosque Colombina 1136, Alameda Ricardo Paranhos, Qd 249, Lt 14 – St. Marista

Debate – A ciência como amiga do governo

Debatedores – Luciane de Araújo e Rafael Loyola

 Dia 15 – Horário 19h30 às 21 horas

Local – Captain’s Club Alameda das Rosas, 1461 – St. Oeste

Debate – Tecnologias quânticas: da modelagem molecular à informação quântica

Debatedores –  Adirley Torres Avelar e Hebert de Castro

Dia 16 – Horário 19h30 às 21 horas

Local – Quiosque Colombina 1136, Alameda Ricardo Paranhos, Qd 249, Lt 14 – St. Marista

Debate – Direitos Humanos e Ontoepistemicídio

Debatedores –  Luciana de Oliveira Dias e Tânia Ferreira Rezende

Dia 16 – Horário 19h30 às 21 horas

Local: Captain’s Club Alameda das Rosas, 1461 – St. Oeste

Debate – Como foi o acidente com o Césio-137: Histórico e as pesquisas envolvendo o maior acidente radioativo em área urbana do mundo

Debatedores – Aparecido Divino da Cruz e Daniela de Melo e Silva

 

Compartilhe: