ENTRETENIMENTO

Voltar
22/11/2017 | 13h53 | Comunicação Setorial da Seduce Goiás

Produções premiadas são destaques nas estreias desta semana no Cine Cultura


O novo filme de João Moreira Salles, No Intenso Agora, e o longa-metragem Gabriel e a Montanha, de Fellipe Barbosa, são destaques nas estreias desta quinta-feira, 23/11, no Cine Cultura. Na programação da sala, entram em cartaz também outras duas produções: Manifesto, dirigido por Julian Rosefeldt e protagonizado por Cate Blanchett, e Rodin, do diretor Jacques Doillon, que traz a cinebiografia do grande escultor francês.

 

Manifesto, primeiro filme da grade, é um drama experimental. O roteiro da obra aborda os históricos manifestos de arte aplicados à sociedade contemporânea. Questões que a personagem de Cate Blanchett tenta responder ao explorar os componentes performáticos e o significado político de declarações artísticas e inovadoras do século 20, que vão dos futuristas e dadaístas ao pop art, passando por Fluxus, Lars von Trier e Jim Jarmusch.

 

Na sequência da programação tem o longa Rodin, que traz um panorama entre a criação artística do escultor Auguste Rodin e sua vida pessoal. Em 1880, o mestre das artes já era bastante conhecido, porém, sua primeira encomenda só veio aos 40 anos de idade, com a escultura La Porte de l’Enfer. Rodin trabalha ao lado de sua esposa, mas acaba se apaixonando por sua aprendiz mais talentosa. Os dois se tornam amantes. Quando este relacionamento escondido acaba, o artista muda radicalmente a forma de seus trabalhos.

 

Premiados

No Intenso Agora, o mais recente trabalho do cineasta brasileiro João Moreira Salles, já passou por festivais na Alemanha, França, Itália e no Japão, onde foi premiado. O filme é um documentário político que justapõe, por meio de imagens de arquivo, uma série de acontecimentos diferentes da década de 1960. Entre as narrativas estão fatos como a revolta estudantil em Paris, a Primavera de Praga em plena dominação da União Soviética, e a China de 1966, sob o regime de Mao Tsé, período vivenciado pela mãe do diretor na época.

 

Já o filme Gabriel e a Montanha é uma coprodução entre Brasil e França, vencedora de dois prêmios no Festival de Cannes deste ano. A obra é inspirada na história real do economista Gabriel Buchmann, que foi à África para estudar e morreu ao tentar realizar seu grande objetivo, subir o Monte Mulanje, o pico mais alto do Malawi.  O roteiro da produção foi produzido baseado em anotações, e-mails e depoimentos de entes queridos de Gabriel e, também, de entrevistas de pessoas que tiveram contato com ele ao longo de sua caminhada ao continente.

 

O Cine Cultura é uma unidade da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e funciona no prédio do Centro Cultural Marieta Telles Machado, na Praça Cívica. O ingresso da sala custa R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Pessoas acima de 60 anos têm acesso livre. Todas as segundas-feiras têm preço promocional de R$ 4.

 

Confira as sessões dos filmes:

– 14h10: Manifesto

– 16h00: Rodin

– 18h10: No Intenso Agora

– 20h30: Gabriel e a Montanha

Classificação: 12 anos

Compartilhe: