JORNALISMO

Voltar
11/12/2017 | 17h47 | Belisa Monteiro

Reitor é homenageado com a Comenda Patriarcal dos Apóstolos Pedro e Paulo


Wagmar Alves

Concedida pelo arcebispo metropolitano na Igreja Ortodoxa no Brasil, a comenda é apresentada às pessoas que prestam relevantes serviços a sociedade em geral

O reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, recebeu no último domingo, 10, na Igreja São Nicolau, a Comenda Patriarcal dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, que foi concedida pelo arcebispo metropolitano na Igreja Ortodoxa no Brasil, dom Damaskinos Mansour, durante a solene Divina Liturgia, missa que celebra São Nicolau, padroeiro da Paróquia. Na ocasião, ele recebeu as encíclicas da Comenda e o diploma com os cumprimentos de sua beatitude João X, patriarca de Antioquia e de todo o Oriente.

 

De acordo com o pároco da Igreja São Nicolau, padre Rafael Magul, a comenda é apresentada às pessoas que prestam relevantes serviços a sociedade em geral e também à comunidade ortodoxa. A Igreja São Nicolau foi fundada em Goiânia no ano de 1956, e desde então, apenas seis personalidades foram condecoradas com a honraria: “o professor presta um serviço não só educativo, mas faz uma interação entre a comunidade e a educação. Nós concedemos a Comenda a cada dez anos e a missão do reitor vai muito além da universidade”, declarou o pároco.

 

Seguindo a tradição, o candidato à homenagem é apresentado pelo arcebispo metropolitano do Brasil ao patriarca de Antioquia e todo o Oriente, sua beatitude, João X. A honraria é uma distinção do Trono Patriarcal Antioquino, que reconhece no homenageado, os méritos pessoais, realizações acadêmicas e caráter cristão. Prestigiaram a solenidade, personalidades da esfera acadêmica, religiosa, política e a Embaixada da Síria no Brasil. A Banda Sinfônica da Polícia Militar do Estado de Goiás também esteve presente na solenidade, conduzindo as homenagens.

 

Parceria consolidada
Ao final da Divina Liturgia, dom Damaskinos fez um discurso ao homenageado. Lembrou a história de um engenheiro russo que construía pontes e que no auge de sua carreira, deixou a profissão para dedicar-se ao sacerdócio. Ao invés de fazer pontes horizontais para unir cidades agora queria fazer elos verticais que ligassem as pessoas a Deus. A partir deste contexto, ele declarou sua admiração e apreço ao homenageado: “desde a primeira vez que o encontrei, sempre senti a educação, o amor, a humildade e o coração puro. Reconhecemos essas virtudes e elas precisam ser aprendidas por outras pessoas. Elas precisam ser um farol, para iluminar a todos”, afirmou o arcebispo, ao fazer uma analogia com a parábola de Jesus relatada no Evangelho de Mateus: “nem os que acendem uma luzerna a colocam debaixo do alqueire, mas põem-na sobre o candeeiro, a fim de que ela dê luz a todos os que estão na casa”. 

 

O professor Wolmir, em acolhida à homenagem, ressaltou que ela é o ponto alto de uma caminhada de interlocução e esforço recíproco entre a universidade e a sociedade ortodoxa. Fazem parte do histórico da parceria, o espaço cedido pela Igreja São Nicolau onde atualmente funciona a nova unidade da PUC Idiomas, no Setor Oeste, e acolhida da instituição, por meio da oferta de vagas em cursos de graduação para refugiados sírios, oriundos da Síria, indicados pela Sociedade Beneficente Ortodoxa de Goiás, convênio firmado em dezembro do ano passado.

 

“É uma homenagem que nos enche de emoção, gratidão e alegria. Também aumenta sempre a responsabilidade de corresponder à honraria, o que as pessoas confiam da gente. Nos aproxima ainda mais em espírito de unidade e comunhão com a Igreja Católica Ortodoxa e com esta comunidade local, além de um empenho redobrado de sermos expressão da acolhida, sobretudo, de imigrantes vindos da Síria, do Líbano, de outros tantos que correspondem às origens desta universidade”, afirmou o reitor.

 

Compartilhe: