JORNALISMO

Voltar
21/06/2017 | 12h41 | Janda Nayara, da editoria de Cultura

Sexta semana de Goiânia Canto de Ouro tem novo elenco e show instrumental


Janda Nayara, da editoria de Cultura

O Festival Goiânia Canto de Ouro, iniciativa da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, que reúne mais de 100 artistas goianos, entre cantores e instrumentistas, no palco do Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro, chega em sua sexta semana com novas atrações. Ao todo, serão 13 semanas de shows com os maiores nomes da música local, além de artistas novos, mas já conhecidos de muita gente que frequenta bares e eventos em Goiânia.

Nesta quinta, sexta e sábado, às 21h, o palco será comandado por Thayná Janaina, Xexéu, Maria Eugênia, Adalto Bento Leal e Vanessa Oliveira, com direção musical e guitarras de Luiz Chaffin, bateria de Fred Valle, percussão de Edilson Morais, teclado de Henrique Reis e baixo de Marcelo Maia.

O repertório será composto por composições autorais e outros sucessos da MPB. Thayná Janaina escolheu Ascenda, No balanço do Tempo, Rap Calango e Forróbodo. Vanessa Oliveira cantará Vermelho de Giz, letra de Tainá Pompêo, e o hit Trem Bala, de Ana Vilela. Xexéu interpretará Disritmia, sucesso na voz de Zeca Baleiro, além de Corra e Olhe para o Céu, de Cartola; Sangrando, de Gonzaguinha, e Poxa, de Gilson de Souza. Maria Eugênia fechará as apresentações individuais com músicas de seu CD Eu Canto, como A Seta e o Alvo, e Vem Morena; e outros sucessos nacionais como Saudade D’ocê, letra de Vital Farias regravada por diversas vozes como Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Fagner, Zeca Baleiro, entre outros.

No domingo o festival começará mais cedo, às 20h, com o primeiro show instrumental da temporada, com as bandas Trio de 2 e Bohêmios Eletroacustico. O Trio de 2, formado por Hulck Pontes, no baixo e teclados, e Jader Steter, na bateria, escolheram, entre outras composições, A Paz, de João Donato e Gilberto Gil; Incompatibilidade, de João Bosco; e Cai Dentro, de Haden Powell e Paulo César Pinheiro.

A Bohêmios Eletroacústico, formada Fred Praxedes (piano e acordeon), Henry (percussão), Nonato Mendes (baixo e cavaquinho) e William Glaucio (guitarra e violão) apresentará canções autorais de seus membros, como O Sertão É Hoje e Hermenetiana, de Fred Praxedes, e Queria Ser Dominguinhos, composta por Willian Gláucio, e outras, como Um a Zero, de Pixinguinha.

Sobre os artistas e bandas

Thayná Janaina

Cantora, compositora, dramaturga, escritora e musicista, Thayná Janaina iniciou os estudos na área musical aos 8 anos. Dos 12 aos 18 anos participou de diversos eventos culturais através da Escola de Artes Veiga Vale. Tem curso técnico em violão popular pelo Centro de formação profissional Basileu França. Fez participações em apresentações de alguns nomes como: Sabah Moraes, Katya Teixeira, Bororo e Zé do choro. Ao lado dos amigos Leandro Moura e Eduardo Moreira formaram o trio Chambari, interpretando grandes nomes do samba e da música afro, além das composições autorais.

Xexéu

Xexéu foi um dos criadores do lendário grupo de samba Nóys é Nóys, um dos destaques da produção goiana na época. No mundo artístico há mais de 30 anos, coleciona parcerias e projetos, como o ator e diretor teatral Mauri de Castro, com quem formou a dupla Mauri e Xexéu, com o cartunista Jorge Braga e o empresário Jairo Faleiro, com os quais criou o bloco Zé Ferino, entre outros.

Maria Eugênia

A primeira vez que Maria Eugênia subiu ao palco como cantora foi para driblar a timidez. Mas acabou dando o primeiro passo de uma longa carreira. A cantora já soma quase 20 anos de estrada na música, com diversos discos gravados, além de coletâneas e participações em outros projetos. Maria Eugênia divulga seu trabalho no Brasil, e a música brasileira no exterior – a cantora já se apresentou em diversos países da Europa e das Américas.

Adalto Bento Leal

Adalto já tem mais de 30 anos de estrada na música, mais da metade deles ao lado da cantora e compositora Wanda D’Almeida, com quem formava a dupla Wanda e Adalto. Em carreira solo desde 1998, traz para sua obras os costumes e aspirações do povo brasileiro e latino-americano, incluindo características das culturas indígenas e negras.

Vanessa Oliveira

Vanessa Oliveira iniciou sua carreira no ano de 2002/2003, com apenas 12 anos,participando de um concurso realizado no Colégio Delta onde conquistou o primeiro lugar por duas vezes consecutivas em Goiânia. Logo o novo talento da efervescente cena musical goianiense ganhou espaço nas noites nacionais com um repertório que vai da Música Popular Brasileira Atual ao melhor do Pop Nacional Romântico. Vanessa Oliveira conquista agora o projeto de gravação do seu primeiro CD e seu DVD Promocional, visando uma maior divulgação e ampliação da sua carreira nacional, demonstrando que a nossa Capital é palco de grandes cenas musicais.

Trio de 2

Parceiros de sons há mais de 30 anos na estrada e juntos em momentos importantes na vida de muitos compositores e intérpretes da música brasileira feita em Goiás, Hulk Pontes e Jader Steter escrevem agora mais uma página na história da arte musical goiana. Hulk Pontes idealizou e convidou Jader Steter para uma verdadeira alquimia musical. As pesquisas aplicadas, resultaram em belas e inéditas sonoridades de uma bateria pulsante e melódica, parceira de um contrabaixo harmônico em uma viagem de belos arranjos. A musicalidade e a destreza desses dois representantes da MPB é clara e contagiante. O duo se torna trio, a medida em que Hulk faz suas transições instrumentais e toca seu contrabaixo e teclados como um só instrumento.

Bohêmios Eletroacústico

Bohêmios é um quarteto formado em 2005 com a proposta de explorar novas possibilidades dentro do universo do choro. Com influência do jazz e rock, clássicos de grandes nomes do chorinho como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Ernesto Nazareth e Zequinha de Abreu ganham uma nova roupagem mais eletrificada. Atualmente o grupo está finalizando o cd 'Bohêmios Eletroacústico' com músicas autorais e conta com vários instrumentistas convidados. A banda é formada por Fred Praxedes (piano e acordeon), Henry (percussão), Nonato Mendes (baixo e cavaquinho) e William Glaucio (guitarra e violão).

Serviço

Assunto: 7º Goiânia Canto de Ouro
Dias 22, 23 e 24 de junho (Quinta, Sexta e Sábado) 
Horário: 21h
Dia 25 de junho (domingo)
Horário: 20h
Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro (Rua 3 esquina com Rua 9, nº 1.016, Centro)
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10* (meia entrada)
*Idosos, estudantes, professores da Rede Municipal de Ensino que apresentarem contracheque na bilheteria e internautas que compartilharem os flyers de divulgação do festival pagam meia.

Compartilhe: